Você é consumista compulsiva?







O ato de comprar muitas vezes não está relacionado simplesmente com a aquisição de bens para o consumo. As compras podem assumir uma ligação com a frustração ou a solidão.



Cresce cada vez mais o número de pessoas que procuram ajuda psicológica ou psiquiátrica para controlar o consumo compulsivo.

O costume de comprar aparece por volta dos 18 anos, quando apesar de não comprarem, os jovens gastam horas experimentando roupas.

O consumo compulsivo pode comprometer desde o equilíbrio emocional até o orçamento familiar. Diante da impossibilidade financeira de adquirir um produto, a ansiedade da pessoa pode ser aumentada.

O professor Roberto Pani aponta que o consumo pode funcionar para remediar carências.
Dificuldades de relacionamento podem ser sinalizadas pela compulsão. Giovanni Siri salienta que a identidade é fundamentada através das relações com o próximo. Sendo assim, diante de situações nas quais as pessoas se sentem ansiosas e frágeis, essas podem tentar preencher a falta de relações mais complexas, adquirindo objetos, já que esses não as rejeitam nem decepcionam.

O consumidor só se satisfaz ao adquirir o produto cobiçado, porém este tem um valor simbólico, ou seja, quando é adquirido perde seu valor, uma vez que o que está por trás da compra pode ser a tentativa de suprir carências afetivas.

Por Patrícia Lopes




sexta-feira, 23 de abril de 2010

HOMENS SUPER VAIDOSOS


                                                     Eu, particularmente não gosto, mas ...




Desde o início da civilização os homens e as mulheres viveram em uma competição acirrada na área profissional, sentimental, financeira, religiosa e também da aparência física, embora em alguns casos até imperceptíveis. Ao passo em que as cidades começaram a se industrializar a idéia de beleza física conquista a mente da sociedade moderna.

E com isso por volta dos anos 90 houve com maior nitidez a presença do consumidor masculino na procura de cosméticos de beleza, ou seja, passou-se a valorizar a estética tal como as mulheres, em alguns casos até mais que elas. Hoje, a presença de homens no famoso salão de beleza já não é mais sinônimo de homossexualismo, em 2002 esse tabu relativo à cultura gay foi quebrado pelo jornalista Mark Simpsom através do artigo que afirmava em exemplo o jogador britânico que se encaixava no perfil desse homem vaidoso, intitulando-o como metrossexual.

O jogador foi David Beckham, atleta do Real Madrid que gosta de fazer compras, arrumar as unhas, ir ao cabeleireiro e cuidar do corpo. Com esse novo rótulo “metrossexual” estão inseridos homens famosos e comuns, com idade de 25 a 65 anos que zelam pela boa aparência, pois, atualmente a sociedade além de cobrar imagens belas incentiva o consumo de cosméticos para melhorar, manter ou mesmo retardar o processo natural de envelhecimento. A mídia também colabora com esse crescimento de público masculino mais vaidoso, reforçando em suas programações esse perfil de homens.

Outro fator que confirma o crescimento do mercado que esses homens vaidosos movimentam é que 78% deles acham importante ter o corpo esbelto e bem definido. Não só os salões de beleza faturam com o novo homem. Nas lojas de roupas masculinas foi registrado um aumento de 40% nas vendas.

Para alguns psicólogos, com a vaidade, todos acabam ganhando. O mercado se expande e a vitalidade dos homens aumenta, provocando euforia interna, que será revertida em bônus altamente positivo no convívio familiar, social e, principalmente, no trabalho. A mudança no perfil dos homens é uma notícia gratificante. Será que finalmente eles vão entender as mulheres?



Fonte: http://programabemviver.blogspot.com/2008_10_01_archive.html

2 comentários:

EDUARDO POISL disse...

Depois de 30 dias de ferias merecidas e com saudades dos amigos blogueiros, volto aqui para matar esta saudades do teu blogger e disser que tudo aqui continua lindo.

Esta menagem é linda e vale a pena refletirmos ...
Nelma Yamakawa
"Educai as crianças e não será preciso punir os homens"


Abraços com todo meu carinho

jefhcardoso disse...

Olhe, o dia em que nós, homens, entendermos vocês, mulheres, a coisa perde a graça, poi o moinho do mundo é o imenso mistério que há em cada uma de vocês, ao contrario da previsibilidade que vem estampada e nossos modos e nossas caras. (sorrio).

Obrigado por seu apoio ao meu blog.

Um grande abraço do Jefhcardoso

Seguidores

Arquivo

Pesquisar este blog

Related Posts with Thumbnails